Obras, vigilância e lugares vagos para estacionar

DSAT apresenta propostas para melhoria do trânsito nalguns pontos da cidade

Querem trabalhar com mais transparência e divulgar “atempadamente” projectos que vão alterar a forma como os residentes se movimentam na cidade. Os Serviços para os Assuntos de Tráfego têm uma série de projectos na manga. O alargamento do sistema de monitorização das estradas e ruas do território é um deles.

Novas obras, mais câmaras espalhadas pelo território e um sistema que vai permitir aos condutores saberem quais os parques de estacionamento onde existem lugares vagos para guardar o carro. São estas algumas das iniciativas a levar a cabo nos próximos tempos pela Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), em cooperação com as entidades responsáveis pelas obras de Macau, a DSSOPT e o GDI.
Numa conferência de imprensa conjunta, que tem com grande objectivo “elevar a transparência” dos trabalhos governamentais, os responsáveis pelos três serviços anunciaram a aplicação de medidas que visam facilitar o trânsito, a começar pela criação de rotundas, passagens desniveladas e abertura de novas vias públicas.
Dos planos para os próximos tempos, destaque para uma nova rotunda que vai nascer junto ao Centro de Ciência de Macau. A infra-estrutura, de carácter provisório, vai ser feita do lado este da Avenida Sr. Sun Yat-sen e permitirá a ligação ao centro da cidade.
Segundo explicou o coordenador adjunto substituto do Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, Chau Vai Man, o processo para o concurso público está já em curso. As propostas vão ser abertas no próximo dia 8. O tempo para a execução das obras não poderá exceder os 120 dias.

Túnel na rotunda do Venetian

Ainda no capítulo das obras, e atendendo ao muito trânsito verificado na zona, o GDI vai avançar com a construção de um túnel subterrâneo na rotunda do COTAI. A estrutura vai ter 620 metros de comprimento e ligará a Estrada da Baía da Nossa Senhora da Esperança à Avenida Wai Long. Pretende-se acabar com os engarrafamentos na rotunda junto ao Venetian. As obras começam no segundo semestre deste ano.
Por essa altura, vão dar-se início aos trabalhos de abertura de uma nova via ao longo da Avenida Dr. Francisco Vieira Machado, artéria que liga a Avenida da Amizade e a Avenida da Ponte da Amizade. A ideia é fazer com que os veículos que circulam na direcção das Portas do Cerco não tenham de passar pela Rua Nova da Areia Preta e a Avenida do Nordeste.

Árvores em pé

Em obras vai entrar também a Rua Francisco Xavier Pereira. Os lugares de estacionamento que existem na artéria vão desaparecer para dar lugar a quatro faixas de rodagem, duas em cada sentido.
Para garantir que há onde estacionar na zona, a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego vai criar um parque de estacionamento provisório no terreno do artigo quartel de Mong Ha, que terá espaço para 200 automóveis ligeiros e motociclos.
De acordo com o subdirector da DSAT, Chiang Ngoc Vai, este parque temporário estará em funcionamento durante cerca de seis meses. O silo definitivo será integrado no complexo de habitação social a construir no terreno que outrora albergou o quartel.
O mesmo responsável garantiu ainda que as obras na Xavier Pereira terão em consideração as árvores que se encontram no separador das vias. “Apenas uma terá de ser retirada de onde está”, assegurou Chiang.
Em matéria de estacionamento, foi ainda anunciada a data de conclusão das obras do parque de estacionamento para motociclos na rotunda Ferreira do Amaral: os trabalhos estarão prontos no terceiro trimestre deste ano. A partir dessa altura, haverá mais mil lugares para guardar os veículos de duas rodas.
Entretanto, o Governo decidiu edificar um auto-silo de cinco pisos na Estrada Flor de Lótus, no COTAI, que terá 380 lugares para veículos ligeiros e 480 destinados aos motociclos. O lançamento do concurso público, a cargo da DSSOPT, deverá acontecer no segundo semestre de 2009.

Onde estacionar?

A DSAT tem vindo a desenvolver sistemas e equipamentos de controlo de tráfego e ontem anunciou uma novidade que terá utilidade para quem anda à procura de um lugar para estacionar o carro: vai ser criado um sistema de informações acerca do número de vagas nos auto-silos da cidade.
Os parques de estacionamento farão chegar os dados à DSAT, que os processará e os divulgará em painéis electrónicos a instalar nas vias públicas. Com este sistema pretende-se informar os automobilistas de quais os sítios onde ainda têm lugar para parar o carro, evitando que os motoristas andem às voltas na cidade à procura de um lugar de estacionamento.
Numa primeira fase, a recolha de dados vai ser feita nos auto-silos do Park Lane, de Nam Van e de Pak Tou. Quatro painéis electrónicos com as informações sobre a situação dos parques serão colocados na Rua do Campo e na Avenida do Dr. Rodrigo Rodrigues. Estes trabalhos deverão estar concluídos em Junho próximo.
Na segunda etapa deste projecto, vão ser recolhidos dados nos parques de estacionamento do Jardim das Artes, Jardim Vasco da Gama e Alameda Dr. Carlos de Assumpção. Outros quatro painéis serão instalados, desta feita na Avenida de Sidónio Pai e na Alameda Dr. Carlos de Assumpção. Prevê-se que as obras estejam prontas no final do corrente ano.

Mais câmaras nas ruas

Não se trata de um projecto novo mas vai ser consideravelmente alargado. A DSAT vai avançar com a expansão do sistema de monitorização do trânsito através de câmaras de vídeo. O director dos serviços, Wong Wan, explicou que o sistema serve apenas para se conhecer o estado do trânsito na península e ilhas.
“Não dá sequer para identificar as matrículas dos veículos”, acrescentou o subdirector, explicando que, numa fase posterior, o objectivo é transmitir estas imagens num site da Internet e na televisão, de modo a que os condutores saibam quais as vias a evitar por estarem mais congestionadas.
Neste momento, existem 29 sistemas destes espalhados pela cidade. Quando a expansão estiver concluída, serão instalados mais 68 mecanismos de vigilância. A DSAT ainda não tem o orçamento final para estes trabalhos mas sabe já que, numa primeira fase, serão gastas mais de 400 mil patacas para estas câmaras de monitorização do estado do trânsito.
Entretanto, a direcção de serviços liderada por Wong Wan explicou que, a partir de agora, serão feitas conferências de imprensa trimestrais para que a população saiba do que se anda a fazer em matéria de tráfego.

Isabel Castro, in Ponto Final

Advertisements

About this entry